sexta-feira, 1 de março de 2013

Andarilhanças 65

Acelera na leitura, moço!
            Esta não lembrava ao Diabo. Alembrou, no entanto, a um senhor ministro, professor catedrático de Matemática e Estatística no Instituto Superior de Economia e Gestão!
            Claro, tinha que ser!
            Não bastava sermos habitualmente tratados como números, também agora as criancinhas têm de ler tantas palavras por minuto!... É o objectivo de cada ano: cada vez mais palavras por minuto! Não interessa se percebem, ou não, o que estão a ler; não interessa que saibam dar a entoação certa; não interessa que saibam fazer as pausas como convém; não interessa se os outros compreendem, ou não, o que estás a ler. «Isso agora não interessa nada!», como diria Teresa Guilherme nos melhores momentos da «Casa dos Segredos» ou no primeiro «Big Brother».
            O senhor ministro, que vem lá das estatísticas (tinha que ser!), quer que os putos se preparem para papaguear rápido, como naqueles anúncios pagos ao segundo, em que não interessa nada se a gente percebe ou não. Aliás, nem aquilo que eles dizem é para perceber, como as letras miudinhas dos contratos dos seguros...
            Benza-o Deus, senhor ministro! Sou cristão e só por isso o não mando para as profundezas do Inferno!

O canto das Areias do Guincho
            Mostrou-me Toni Muchaxo, extasiado, a página em que vinha a novidade. Dera, em Março de 2004, à família Ishizuka, «defensora do meio ambiente», um frasco com areia da praia do Guincho. Regressados ao Japão, entregaram o frasco a um cientista, que gravou «o som das areias do Guincho». E, pelo que lhe foi dado verificar, esse som demonstrou-lhe que «a Praia do Guincho é uma das praias mais limpas de todo o planeta Terra»! Ora toma! São areias que cantam!

Semáforos na Av. Infante D. Henrique
            Foram implantados semáforos próximo do topo norte da Av. Infante D. Henrique, em Cascais. Ali desembocam duas das ruas que servem a Escola Azevedo Coutinho e é, pois, zona de muito movimento de jovens; assim, disciplinam-se estudantes e condutores. Boa ideia!
            Boa ideia foi também essa de dar mais visibilidade – com pisca-pisca azulinho! – às placas indicativas de passagens de peões.

Médico de família
            Hoje – tirando aquela bizarria do senhor ministro – só queremos boas notícias.
            Outra é das cartas que a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo enviou com vista à actualização das listas de utentes. Assim, quem, à data de 8 de Janeiro, não apresentar «qualquer registo de contacto com nenhuma das unidades prestadoras de cuidados de saúde primários desta Administração Regional de Saúde» e quiser «manter a suas inscrição activa» deverá, «no prazo máximo de 90 dias» – não se diz a partir de quando, porque a carta não tem data, mas supõe-se que será a partir do referido dia 8 –, informar dessa intenção a unidade de saúde a que pertence, «presencialmente ou por contacto telefónico».
            Mais informa essa circular que, mesmo sendo classificado como «utente inscrito no ACES sem contacto nos últimos 3 anos» é garantido o acesso às prestações de saúde habituais; por outro lado, importa que se procurem actualizar os dados.
            Medida do maior alcance, nomeadamente no que concerne ao rol de doentes adscritos ao médico de família. E, se pensarmos que muita gente muda de residência, a acção ora empreendida é digna do maior encómio. Da caixa de correio de um dos apartamentos arrendados num dos bairros da freguesia de Cascais pude eu próprio retirar, e devolver, nada mais do que cinco dessa cartas, referentes a inquilinos que, ao longo dos último anos tiveram aquela morada e ainda não haviam dado baixa dela.

Publicado em Jornal de Cascais, nº 332, 27.02.2013, p. 6.

1 comentário:

  1. Os sinais de passagem de peões com os led's azuis, bem como os "olhos de gato" nas passadeiras dos peões(aquelas luzinhas brancas a piscar) são da iniciativa da Junta de Freguesia de Cascais. Os semáforos são da Câmara Municipal.
    Embora seja de louvar a instalação dos semáforos, falta algo de muito importante: fotografar aqueles automobilistas que os passam com a luz encarnada! Ah, mas isso é impossível, porque há uma organismo que se chama Comissão de Protecção de Dados que proíbe isso e outras coisas, beneficiando, como habitualmente, o infractor!
    Sim, porque quem não respeita a passagem de peões também não respeita os semáforos.

    ResponderEliminar