sábado, 12 de março de 2016

O falar, património... móvel?

             De acordo com as regras, o falar de uma região deve enquadrar-se na classificação de «património imaterial». Por isso, em todo o sítio com alguma identidade se procura preservar esse falar típico, quer por se tratar de palavras próprias, quer por a palavras gerais se atribuir aí um sentido específico.
            Ao recordar frases e termos da minha infância, tenho procurado deles me fazer eco nesta coluna; hoje, porém, surgiu-me uma dúvida teórica: não poderá ser o falar um património «móvel»?
            Trata-se, evidentemente, de uma pergunta capciosa, a jogar com o facto de serem património móvel os objectos; contudo, pôs-se-me a questão, ao recordar um diálogo com meu pai:
            ‒ Ó pai, sabe do Benfica? (‘Benfica’ era o nome que invariavelmente dávamos aos nossos cães, em homenagem ao clube).
            ‒ Não sei. Se calhar, foi para aí dar um viajo e já volta.
            Corri aos dicionários: «viajo» não consta! Para meu pai, significava «uma volta», «um giro»…
            Isso levou-me a tentar resolver outra polémica que tenho, por considerar «obrigado!» uma interjeição e, por isso, invariável, não sujeita a determinismos de género. Qual não foi, porém, o meu espanto, quando, consultando o dicionário da Academia, li, na p. 2636, que «obrigado» é mesmo uma interjeição («Exclamação que exprime agradecimento». E qual é o exemplo que dão? Este e só este: «‒ Obrigada, disse a senhora». Pasmei!

                                                      José d’Encarnação

Publicado em VilAdentro [S. Brás de Alportel] nº 206, Março de 2016, p. 10.

1 comentário:

  1. Margarida Lino Ontem às 14:50
    Zé Manel, afinal em que ficamos, deve dizer-se obrigado ou obrigada. caso seja uma senhora a agradecer? Espero que esclareças a minha dúvida e, até lá, vou dizendo obrigada! bjs
    Gosto • Responder •

    Lourenço Sousa
    E o Lourenço continua com dúvidas: amigo Zé d' Encarnação...... Obrigado, quando é um homem a agradecer?.... e Obrigada quando é uma senhora??

    Em 15 de Abril de 2013 escrevi aqui http://notascomentarios.blogspot.pt/2013/04/obrigado-e-interjeicao.html onde sublinhava que, sendo interjeição, a palavra obrigado era invariável e, por isso, deveria sempre dizer-se «obrigado!», quer se trate de homem ou de mulher quem fala. Essa posição mantenho, embora tenha de me curvar – e por isso escrevi agora este novo texto – à evolução da língua. E se é o próprio dicionário da Academia que dá o exemplo… nada mais tenho a dizer.
    Num sítio de dúvidas, aponta-se a seguinte conclusão:
    «Como conclusão, pode dizer-se que uma mulher pode agradecer de forma correcta com obrigada (utilizando um adjectivo que concorda em género e número com o sujeito falante) ou com obrigado (utilizando uma interjeição, que é invariável), mas um homem só deverá agradecer com obrigado, pois esta forma é a do adjectivo masculino singular e da interjeição».

    Da minha parte, prefiro usar – como sabem – uma expressão bem portuguesa «Bem haja!», como também o faz Aurora Madaleno, até porque essa pode ter flexões: «bem hajas!», «bem hajam!» ou mesmo ser utilizada como nome e, nesse caso, com hífen: «Aceite o meu bem-haja!».

    ResponderEliminar