domingo, 13 de maio de 2018

Patrimoniices cascalenses 7

                                                             Ora então descubra lá:
                                                             Onde é que isto está?


            Acertaram, claro está, quantos apontaram para a capela da Quinta de Manique, em Manique de Baixo, na estrada para Tires. E Carlos Inocêncio acabou por incluir a fachada toda, para que melhor se identificasse o pormenor.
            Estamos perante a capela – que, em seu tempo, também servia a população – de uma das mais bonitas quintas senhoriais do interior do concelho de Cascais. Rica é a mansão em azulejaria, por exemplo; deleitosos os jardins, com recantos deveras românticos.
            É particular e, por isso, tanto a sua manutenção como a eventual abertura ao público depende do seu proprietário.
            Quanto ao corpo mumificado lá existente, direi que o prior que, em 1758, respondeu ao inquérito do Marquês de Pombal, refere o seguinte: «[…] ermida, na quinta de Rodrigo de Sanches, a que chamam Nossa Senhora do Pilar, tem romaria em 29 de Setembro, com três dias de feira a Santa Agatamera; é franca”.
            Existe lá singela placa funerária epigrafada, seguramente datável, pelo tipo de letra, do período paleocristão, onde se lê: AGATEMERA / D(omini) IN P(ace) XII (duodecimo die ante) K(a)L(endas) FEB(ruarias): “Agatemera na paz do Senhor no 12º dia das calendas de Fevereiro”, ou seja, a 21 de Janeiro. Omite-se o ano; o mistério permanece.

                                                           José d’Encarnação

Sem comentários:

Enviar um comentário